sábado, 10 de janeiro de 2015

Fim de tarde

E eu queria um lugar para descansar
Apoiar minha cabeça e mente cansadas
Um porto seguro, um ombro, um colo
Um abraço forte, sei lá
Porque a vida cansa, viver cansa
E como estou exausto...
Como tenho vivido
Apesar que já me senti morto
Logo eu que quis tanto viver bastante
Agora nesse caminho reto
Me sinto torto
Sei que não posso parar agora
Sei que Deus tem planos pra mim
Ele tem planos pra todo mundo
Sei também que a vida tem sido generosa
E ela faz o estilo morde e assopra
Com a mesma mão que a vida bate, ela consola
Faz carinho, faz massagem
Relaxa o corpo, amacia o coração
Acaricia o rosto, alisa os cabelos
Arrepia os pêlos
E pelos inúmeros caminhos a seguir
Talvez este seja o mais reto
Difícil se perder, impossível não evoluir
Porque aprender é crescer
E utilizar o aprendizado para o bem
É viver
E eu tenho vivido
Agora só preciso de uma conversa boa
Um vinho bom
Ver as estrelas se acenderem uma a uma e contá-las
No mesmo compasso que esse amor acende dentro de mim
Perder a conta do brilho das estrelas
Por estar ocupado fazendo um carinho
Ou me perdendo em um beijo daqueles,
Isso mesmo, é disso que eu preciso
Seu sorriso farto, que não posso ver
Mas sinto com os lábios
Um abraço seguro, apertado
E seus cabelos
Insistindo em entrometer entre minha boca e a sua.


Pedro Bragança

Nenhum comentário:

Postar um comentário